Sem categoria

Novena de Natal – 7° dia

22 de dezembro – 7° dia

Faça primeiro as orações iniciais!

Sétimo dia: para crescer em GENEROSIDADE.

É a capacidade de dar com desapego, onde o amor ganha do egoísmo.

É na entrega generosa de nós mesmos que se mostra a profundidade de um amor que não fica somente nas palavras.

E é isso o que celebramos no Natal: o gesto sem par de um Deus que se dá a si mesmo. Destaca São Paulo: “quisera pôr em prova a sinceridade de vossa caridade. Vós conheceis a bondade de nosso Senhor Jesus Cristo. Sendo rico, se fez pobre por vós, a fim de vos enriquecer por sua pobreza”.

É uma passagem bíblica em que o apóstolo convida os coríntios a compartilhar seus bens com os necessitados. 2Cor 8, 7 – 15.

7. Vós vos distinguis em tudo: na fé, na eloquência, no conhecimento, no zelo de todo o gênero e no afeto para conosco. Cuidai de ser notáveis também nesta obra de caridade.
8. Não o digo como quem manda, mas, para exemplo do zelo dos outros, quisera pôr em prova a sinceridade de vossa caridade.
9. Vós conheceis a bondade de nosso Senhor Jesus Cristo. Sendo rico, se fez pobre por vós, a fim de vos enriquecer por sua pobreza.
10. Aqui vos dou apenas um conselho. Isso vos convém. Há um ano fostes os primeiros, não só a iniciar esta obra, mas mesmo os primeiros a sugeri-la.
11. Agora, pois, levai a termo a obra, para que, como houve prontidão em querer, assim também haja para a concluir, segundo as vossas posses.
12. Quando se dá de bom coração segundo as posses (evidentemente não do que não se tem), sempre se é bem recebido.
13. Não se trata de aliviar os outros fazendo-vos sofrer penúria, mas sim que haja igualdade entre vós.
14. Nas atuais circunstâncias, vossa abundância supra a indigência daqueles, para que, por seu turno, a abundância deles venha a suprir a vossa indigência. Assim reinará a igualdade,
15. como está escrito: O que colheu muito, não teve sobra; e o que pouco colheu, não teve falta (Ex 16,18).

Sabemos amar quando sabemos compartilhar, sabemos amar quando damos o melhor de nós mesmos em lugar de dar apenas coisas.

Tomemos pois, a melhor decisão: dar carinho, afeto, ternura e perdão; dar tempo e dar alegria e esperança.

São os bônus que valem mais e que não custam dinheiro.

Demos amor, como dizia São João da Cruz: onde não há amor, põe amor, e tirarás amor.
Fazer as orações finais.

Compartilhe!